sexta-feira, 18 de julho de 2014

SOLDADOS A MIL POR HORA

PAQUITINHO BATENDO PUNHETA NA FRENTE DOS AMIGOS


public

PRESIDIO NACIONAL BR

APRENDENDO COM O PAPAI

DEPOIS DO TREINO

CORPO DE BOMBEIROS

OS TECNICOS DE COMPUTADORES

PENSION VINTAGE

JOVENS GAYS CLASSIC

NO BANHEIRO DO POSTO DE GAZOLINA

SEXO NA PRAIA COM PAI E FILHO

Meu nome e Caio tinha 19 anos quando esta historia iniciou fui passar o feriadão na praia. Devido ao trabalho meus amigos só chegariam ir na sexta eu como tinha uns dias de folga fui na quarta feira. Cheguei no local da estadia e eram vários quartos de madeira simples, mas aconchegante. Tinha quartos individuais e comunitários íamos dividir o mesmo quarto entre 5 amigos, mas como fui o primeiro ficaria por uns dias com ele só para mim fiquei quinta a tarde toda na praia que estava praticamente deserta em um certo momento vejo dois homens de sunga lindos um mais jovem e outro mais velho brincavam feito crianças na água em dado momento me chamaram para brincar de bola com eles a tarde ficou ainda melhor, pois alem de bonitos eram bem humorados. Moacir e Alex pai e filho eram super gente boa, alegres e descontraídos logo ficamos entrosados. A noite encontro pai e filho em uma mesa no restaurante da pousada me viram jantando sozinho e me convidaram para jantar com eles Marta esposa de Moacir reclamava de tudo, mas o marido levava na esportiva e muitas vezes fazia piada da reclamação da esposa. Por coincidência estavam no quarto ao lado do que eu ficaria. Jantamos e Marta saiu dizendo que precisava comprar varias coisas que não teve tempo para comprar e não esperaria ate o outro dia Moacir entregou um cartão e disse para a esposa se divertir nos fomos ate os quartos eu para o meu e os dois para o deles. Minutos depois fui perguntar a senha do WiFi pois tinha esquecido onde tinha anotado. Passei na porta ao lado e escutei gemidos eram de pessoas transando estranhei será que a esposa de Moacir tinha voltado tão rápido? Ou Alex já estava pegando alguém? Bonito ele era, tinha 18 anos corpo normal, branco, cabelos claros carinha de safado. Moacir também era um coroa enxuto e atraente. Fui a recepção peguei a senha e fiquei em um barzinho de frente ao hotel. Uma hora e meia depois vejo Marta entrando no hotel cheia de sacolas então pensei o carinha é rápido no gatilho. Tentei dormir, mas estava sem sono resolvi levantar da cama e ir para fora. Da entrada da pousada se via o mar fiquei vendo as ondas quando me assustei com uma mão em meus ombros era Alex. _ E ai cara não conseguiu dormir? _ Não, deve ser a cama estranha. _ Mas para transar parecia boa ne? _ Hã, como? _ Desculpa cara sem querer ouvi vocês transando hoje. _ Nossa que vacilo, bem que eu avisei aquela cama tava gemendo muito. _ È a cama ne? Kkkkkk _ kkkkk, mas cara pelo amor a tudo, sigilo absoluto. _ Que isso so comentei com você e ninguém mais, se eu fosse você faria a mesma coisa. _ Serio você curte também? _ Claro há se eu tivesse a oportunidade. _ Confesso que foi meio estranho no começo, mas agora sempre que temos chance fazemos. _ Muita sorte a sua, mas quase que sua mãe te pega tem que tomar cuidado. _ Sim, foi por um triz, ouvimos ela chegando e nos ajeitamos. _ Nossa deve ser o maximo transar na praia já fez? _ Não, mas íamos fazer agora. _ Jura? _ Sim estávamos esperando o sol se por e minha mãe dormir, já ate marcamos um lugar onde vai dar certo se não tiver ninguém lá. _ Nossa show cara, um dia ainda quero fazer isso. _ Mas tipo você topa a três? _ Nossa mesmo? Isso é outra fantasia minha cara. _ Minha também. _ Claro quando? _ Faz assim, vai indo para a praia nos encontramos la. _ Certo, nossa nem acredito. Estava super excitado, me sentei em uma pedra na entrada da praia e fiquei pensando vou realizar duas fantasias logo de cara transar a três, na praia para ser completo só falta eu comer esse carinha também ai vai ser show e para ele me chamar assim deve ter curtido talvez eu tenha que dar para ele também, mas tudo bem ele e muito gostosinho também da nada não. De repente vejo dois caras vindo em minha direção, era o Alex e o Moacir, pensei será que o pai dele descobriu? Mas porque ele veio junto com o Alex? Será que ele veio escoltar o filho com medo que eu o comesse? Será que ele desconfiou de minha intenção? _ E ai gatinho tudo bem? Cara curti você de cara quando chegamos na praia hoje mesmo quando estávamos transando eu comentei com o Alex. _ Hã ? tansando hoje vocês? _ Isso o Alex disse que vocês nos viu. _ Não eu ouvi o Alex transando sem querer, mas eu achei que era com uma garota. _ Mas você disse que curtia? Iiiii confundi tudo. _ Kkkkkk da nada não sou bi e essa transa vai ser muito loca cara, já estava mesmo pensando em comer sua bundinha, você libera ela pra mim? _ Claro so se você deixar eu mamar nesse caralho. _ Bora então. Chegamos no lugar escolhido e já fomos tirando as roupas entramos no mar a água estava gelada, mas nem ligamos ficamos nos beijando, eu ainda meio pasmo e excitado com o que estava acontecendo pai e filho se beijando e se pegando na minha frente, Moacir me puxa para um beijo triplo, ainda mais salgado com a água do mar, vou para traz de Alex e começo a encocha lo, Moacir nos chama para sair da água. Ficamos arrepiados e nos aproximamos nos agarrando e beijando. Alex se abaixa ajoelha no chão e começa a chupar o pai e a mim alternadamente, Moacir geme e diz _ Esse é meu filhão mamador de cacete, chupa gostoso ou não Caio? _ Uma delicia Moacir. _ Quer ver com quem ele aprendeu? Moacir se abaixou e começou a me mamar como se disputasse meu caralho com o filho, aquilo era loucura demais então Moacir disse para o filho ir mais devagar se não eu iria gozar rápido, perguntou se eu chupava também e disse que naquele momento não tinha nada que eu não fizesse e cai de boca no cacete de Alex Moacir começou a abrir a bunda do filho e a enfiar a língua , Alex gemia alto de prazer pedindo mais chupada mais língua no cu, mais macho kkkk. Moacir pediu para o filho chupar seu cacete e deixa o bem babado e voltou para traz Alex abriu bem com as mãos a bunda e o pai cravou seu cacete no filho ele bombava forte, mas Alex parecia gostar, eu passei a fazer um 69 em Alex e via o cacete do seu pai entrar e sair do seu buraco ate o pai gritar de prazer e tirar o pau todo lambuzado de porra do rabo do filho. Alex disse que era a minha vez me entregou uma camisinha enquanto seu pai foi ao mar se lavar. Eu empalei Alex que já estava abertinho, mas muito gostoso entrava e saia de boa mas as vezes Alex mordia com o rabo meu pau e rebolava sua bunda esfregando em meus pentelhos. Moacir voltou e deu seu cacete para o filho chupar e logo estava duro de novo já estava quase gozando quando Moacir perguntou se ele queria fazer um trenzinho comigo comendo seu filho e ele me comendo disse que não era muito acostumado a dar e que seu cacete era muito grosso, Moacir disse que iria me abrir bem e caso eu não agüentasse ele tiraria, concordei, Moacir veio para traz de mim e abrindo bem minha bunda socou a língua dentro quase gozei na hora, começou a me dedar e depois de cuspir bem em seu pau com camisinha começou a enfiar em mim, a dor fez com que a vontade de gozar diminuísse e meu pau desse uma murchada Alex ficou parado e eu também esperando Moacir me cravar seu caralho ele enfiou vi estrelas, mas ele me segurou para eu não fugir logo começou a bombar e por conseqüência eu metia em Alex a sensação era incrível meu pau voltou a ficar duro eu sentindo um cacete dentro de mim e metendo dentro de um cu gostoso como aquele com dois machos logo gozei e como meu cu e bem apertado apertou mais ainda fazendo com que Moacir gozasse novamente. Ficamos um pouco na praia nos recompondo e depois voltamos para a pousada, Alex perguntou se haveria problemas em dormir no meu quarto, pois ele era meio atrapalhado poderia fazer barulho e sua mãe acordar, disse que não haveria problemas, pois meus amigos chegaram la pela hora do almoço no outro dia. Tomamos um banho e dormimos na mesma cama abraçados. No outro dia cedo Alex e eu transamos novamente como era gostosa sua bunda e sua boca, tomamos café e depois voltamos para o quarto precisávamos aproveitar, dei para Alex e o comi novamente ficamos abraçados conversando e descobri que éramos da mesma cidade morávamos em bairros próximos, Alex ate conhecia dois dos meus amigos que viriam. O resto do dia e fim de semana foi de muita diversão ri muito com as brincadeiras de meus amigos, de Alex e de Moacir passeamos de barco, fomos a varias praias, Moacir nos encobriu em algumas escapadas e transamos gostoso Alex e eu em vários lugares escondidos. Fazem dois anos esta viajem Alex e eu namoramos ate hoje, gosto muito do meu sogro Moacir conversamos muito e raras vezes transamos a três mas ele diz que é melhor curtirmos apenas Alex e eu que ate fomos morar juntos em um apartamento. Para todos somos apenas amigos que dividem apartamento apenas Moacir e poucos amigos que acabaram descobrindo sabem. Autor: Mrpr2

NA CASA DE PRAIA COM OS AMIGOS

DANDO NO CORREGO PRA DOIS MARRENTOS

Tenho 20 anos, gostosinho, boa pinta e super discreto. Daquele lekes safados que não aparentam. Tudo começou quando passei um domingo na roça de um tio. Estávamos lá, eu meus tios e um primo. Também estava lá um rapaz que trabalhava com o gado e tirava leite, chamado Gabriel. Este rapaz é muito atraente, ele tem apenas 1,65, mas possui o corpo forte e sarado devido ao trabalho braçal e por jogar muita bola com os amigos. O dia já estava terminando e meu tio tinha bebido bastante pinga, não estava em condições de nos levar para casa. Eu e meu primo decidimos ir para cidade andando, distância de uns 10 km, pois tínhamos uma festa de aniversário a noite. Minha tia concordou e pediu para que o Gabriel fosse conosco para segurança. Gabriel concordou e seguimos pela estrada. No caminho conversamos sobre diversos assuntos. Gabriel contou que era casado, e tinha filhos e que amava futebol, sempre jogava. Fiquei um pouco retraído, mas continuei conversando com ele, sempre olhando como quem quer alguma coisa. Depois de uns 6 km, já eram 19:00 e já estava escuro, comecei a encostar o braço de leve no dele. Quando chegamos na cidade eu já estava louco de tesão, deixamos meu primo na casa dele que era próxima a entrada e seguimos para outro bairro. Durante o caminho eu perguntei se ele tinha facebook e ele disse que tinha dois, um com a família e outro só pra putaria, que a mulher dele não tinha conhecimento e me passou o contato do de putaria, meu tesão já estava a mil, porém não tive oportunidade de tentar fisgá-lo pois já tínhamos chegado onde deveríamos nos separar. Chegando em casa a primeira coisa que fiz foi adicioná-lo, esperei um tempo e como ele não aceitava decidi tomar um banho e sair com meu primo. No outro dia quando acordo a primeira coisa que faço é entrar no face, para a minha felicidade o Gabriel havia me aceito. Puxei conversa. Conversamos um pouco e eu perguntei se ele queria fazer algo depois do emprego e ele disse que gostava muito de nadar. Aproveitei a chance e chamei ele pra nadar em algum lugar e ele propôs um córrego. - Não sei se tenho calção, você nada de que? Pelado? - Perguntei. - Dependendo do movimento né cara - ele diz seguindo logo com um riso rsrsrs. Marcamos para as 16:00 perto da estrada que dá no córrego. Passei o dia muito ansioso. No horário segui para o local marcado, chegando lá Gabriel já estava e com outro rapaz. Descobri que esse outro rapaz tinha 29 anos e era irmão do Gabriel. Tinha 1,75, mais moreno, cabelos negros e magro, menos musculosos que Gabriel. Na hora senti frustração e seguimos para o córrego. Chegando lá, nos aproximamos da margem do córrego e começamos a nos despir. Tirei a camisa e o chinelo e fiquei só com o calção de piscina que eu estava vestindo. Gabriel e o irmão ficaram de cueca e pularam no córrego. Segui logo atrás e pulei também. Eles começaram a zoar comigo. - Ah cara, você vai nadar de bermuda? Tem que ser companheiro e ficar como os amigos. - ele disseram. - Ah, tá bom assim, trouxe o calção mesmo. - respondo tímido, mas começando a ficar excitado. Gabriel se aproxima insistindo que eu tirasse, eu começo a me afastar, ele joga água no meu rosto e eu revido. Na brincadeira ele avança pra cima de mim e me segura, tentando tirar meu calção. Enquanto ele tentava tirar o meu calção e tentava tirar a cueca dele, engraçado que ele facilitava. Por fim eu consegui tirar a cueca dele e com a ajuda do irmão ele tirou o meu calção e a cueca também. O irmão dele também tira a cueca e continuamos jogando água uns nos outros, de tempo em tempo continuávamos nas brincadeiras, meu pau já tava duraço e eu sentia o pau deles roçando duros também pelo meu corpo. Até que decido arriscar. Quando o irmão do Gabriel se aproxima pego no cacete dele. - Você gosta né safadinho... Não respondi. - Acho que vamos comer um cuzinho hoje Gabriel. -Porque irmão? - Pergunta Gabriel se aproximando. Quando ele também estava perto peguei no pau dele. Comecei a punheta-los e ficamos em silêncio. Irmão do Gabriel nos chama pra uma prainha de areia e fomos. Quando saímos da água vi que os cacetes deles estavam muito duros. O irmão se senta na areia com as pernas abertas e pede para chupá-lo, fico de joelhos e começo a mamar o pau dele. Tinha uns 20 cm, grosso, reto, não consegui colocar tudo na boca. O pau do Gabriel era menor, tinha uns 16 cm, e grossura normal. Como eu estava de 4 Gabriel começou a acariciar minha bunda, chegando até o cuzinho, e com o dedo indicador começou a abrir o caminho. Sinto um arrepio e uma coceirinha insuportável. Pedi pra enfiar mais, com a boca cheia de rola, o irmão gemia forte de tesão. Aos poucos Gabriel conseguiu enfiar 3 dedos e avisou que ia meter, cuspiu bastante no pau e posicionou a cabecinha, devagar foi pressionando, apesar de eu ser acostumado senti resistência, mas como o pau era médio a cabeça entrou, ardeu um pouco, mas tava muito gostoso, comecei a forçar meu corpo pra trás e o pau foi entrando, quase gozei de tesão, meu pau babava. Ele enfiou tudo e esperou um pouco. Aos poucos ele começou a bombar, devagar, enquanto eu mamava o irmão que dizia que também tava doido pra me comer... Gabriel bombou bastante e depois de um tempo gozou tudo dentro do meu cu, tirou pra fora e me chamou de puta arrombada. O irmão disse que era a vez dele e trocou de lugar com o Gabriel. Comecei a chupar o pau de Gabriel que estava limpo, já que tinha me limpado. O irmão posicionou a cabecinha, começou a enfiar, entrou com facilidade já que estava melado e acostumado, mas a medida que ia entrando começou a doer um pouco até que enfiou até o talo, me senti totalmente preenchido, pedi pra ele esperar um pouco, parei de chupar também, mas o pau do Gabriel estava reanimando e ele pediu pra continuar chupando, voltei a chupar e o irmão voltou a meter, bem devagar e aumentando a velocidade. O prazer que eu sentia era enorme. O irmão montou em mim e começou a bombar muito forte. Fiquei tão excitado e louco que comecei a gozar sem encostar no pau, meu cu começou a piscar e o irmão avisou que ia gozar, Gabriel começou a bater uma e gozou na minha cara. O irmão gozou também e deixou o pau dentro um pouco enquanto eu terminava de gozar também. Quando ele tirou pra fora senti um arrepio, senti um vazio em mim. O clima ficou tenso e prometemos não contar para ninguém, colocamos a roupa e voltamos pela estrada calados, a porra ficou escorrendo nas minhas pernas. Valeu a pena, mas fiquei pensando que eu era louco de fazer aquilo.

GANG DA CIDADE

PRISAO INTAKE