sábado, 1 de agosto de 2015

AMIGOS MOSTRANDO O PAU NA ESCOLA

PEGAÇAO NO BANHEIRO

INTERROGANDO COM PRAZER O MENOR

VISITANDO O TITIO NO HOSPITAL

O CARA DO CHAT

RAFAEL ALENÇAR NO PRESIDIO..

MEU PRIMO MORENO COM FOGO

Bem este e o meu primeiro conto então peço desculpas por qualquer erro, mas vamos ao que interessa. Bem na época eu tinha 14 anos mas já tinha descoberto minha opção sexual desde cedo descobri que era bi pois me interessava também por homens. Era uma terça-feira havia começado as ferias mas eu precisava fazer uma pesquisa para um trabalho que tinha que fazer para entregar e como queria aproveitar tudo sem preocupação então resolvi fazer de uma vez. Como meu computador estava na assistência técnica eu fui até a casa da minha tia ao lado da minha, meus pais haviam saído e só quem estava em casa era minha vó então disse a ela a onde iria e saí rapidamente. Na hora que eu cheguei minha tia estava saindo de ferias e só quem ficaria em casa era meu primo mas ele havia saído então ela deixou a chave comigo e saiu, fiz meu trabalho rapidamente e como estava sozinho acessei alguns sites pornos mas depois de um tempo escutei uma voz atrás de mim: - Eu não sabia que curtia isso - Eu congelei Olhei para trás e la estava ele com aquele sorriso sedutor, meu primo ele tinha 1,80 de altura, bem moreno, olhos castanhos e profundos, 23 anos,com um corpo nem musculoso nem gordo era um meio termo e isso me excitava e para melhorar ele estava com uma camisa apertada, sentia meu pau começar a ganhar vida pois até hoje tenho tesão por caras mais velhos: - Cara não con...conta pra ninguém por favor - disse receoso - - Claro que não vou contar mas tudo tem um preço - ele sorriu sacana - por que em vez de só ficar vendo esse vídeos você não faz também - disse rindo- que tal fazer isso comigo - Claro é o que eu mais quero - disse no automatico (quero so avisar q fiz td pq quiz não fui forçado a nada) Eu nem me importava a excitação estava bem maior do que qualquer outro sentimento. Ele me levou para o seu quarto e trancou a porta para que ninguém nos atrapalhasse, ele veio até mim e disse no meu ouvido num tom sexy: - Sempre sonhei com o dia você assim debaixo de mim e implorando por mais e agora você é meu Em questão de segundos ele tomou minha boca em um beijo de língua que tirou todo meu fôlego, como eu era inexperiente deixei ele comandar sem reclamar, ele tirou minhas roupas me deixando vermelho afinal era minha primeira vez, tentei esconder meu pau com minhas mãos mas ele não deixou, ele começou a me masturbar aquela mão grande no meu pau era viciante na época meu pau estava meio peludinho. Ele saiu da cama e tirou lentamente sua roupa mostrando seus braços e peitoral definidos e sua barriga levemente saliente com seus poucos pelos que me excitavam pos também tenho um fraco por caras peludinhos mas logo vi algo melhor o seu pau grosso de 22cm que fez meu cuzinho piscar de tesão: - Agora você vai gemer gostoso pra mim Ele foi até uma gaveta e tirou de lá uma camisinha e um lubrificante, ele colocou a camisinha e passou o gel por todo o seu pau, veio até mim colocou minhas pernas sobre seus ombros e começou a invadir meu cú com aquela tora, só a cabeça já estava quase me rasgando, sentia cada centímetro daquele pau me invadindo, eu gritava gemia e arranhava a cama: - Para ta doendo - Calma ja vai passar Assenti ele continuou e logo ele estava todo dentro de mim e caralho como era bom apesar do meu cú estar ardendo era tão bom e a dor estava dando lugar ao prazer, comecei a rebolar e ele entendeu porquer começou a bombar meu cuzinho sem dó me fazendo gritar de tesão por sorte do quarto dele quase não se ouvia nada quem estava fora: - Porra mais rápido - falei - Minha putinha tem boca suja, gostei Ele continuou a castigar meu cú sem dó e caralho eu estava amando, ele anunciou que ia gozar e eu disse que queria sentir a porra dele, ele tirou o pau do meu cú depois tirou a camisinha e voltou a me comer com vontade logo gozei sem nem me tocar apertando o pau dele com meu cú o fazendo gozar dentro de mim, ele gozava como um cavalo foi tanta porra que ele ainda sujou minha barriga e me puxou pelos cabelos sujando minha cara com sua porra quente, quando ele se deitou fiz questão de limpar seu pau, ele adorou e lá dormimos abraçados foi ótimo. Tive outras experiências com ele mas isso eu conto dps espero q tenham gosta quem quiser falar cmg pode deixar no seu coment o whats ou email bjs

ENTRE IRMAOS..

No final de semana passado, meu irmão mais velho, chamou-me para ir com ele até o sítio de um vizinho nosso, acompanhando os dois filhos desse vizinho, que têm a mesma idade nossa: 17 e 20 anos. O filho mais velho do meu vizinho foi dirigindo e pediu-me que eu fosse no banco do passageiro, ao seu lado. Durante todo o percurso, repetidamente sua mão tocava a minha perna cada vez que ele mudava a marcha, mas eu achei que era apenas falta de espaço. Chegados ao sítio, demos uma volta juntos e eu fui ajudar o vizinho mais velho a levar algumas coisas para dentro de casa, enquanto meu irmão e o outro rapaz se afastaram da casa. Terminado de guardar o que havíamos trazido, meu vizinho foi até o banheiro e eu fui dar uma volta pelo sítio, para apreciar a natureza. Estava passando por um casebre abandonado, quando ouvi vozes e gemidos abafados. Dando a volta pelo casebre levei o maior susto, que me fez recuar: meu irmão estava de pé, encostado na parede do fundo do casebre e meu vizinho mais novo estava ajoelhado à sua frente com o pau do meu irmão na boca. Procurando não ser visto, fiquei espiando os dois e meu pau endureceu na hora, principalmente por estar vendo, pela primeira vez, o tamanho do caralho do meu irmão. Eu já havia visto meu irmãos várias vezes de cueca e uma ou outra vez, rapidamente, ele nu, mas nunca me passou pela cabeça que ele pudesse ter uma rola tão grande e linda: aproximadamente 23 cm, grossa, cheia de veias e muito dura, reta, daquelas que aponta pra cima. O garoto à frente dele segurava a rola do meu irmão com as duas mãos e a chupava com vontade, enquanto meu irmão acariciava seu rosto e seus cabelos, gemendo e orientando a chupada com palavras pornográfica. Não resisti àquela cena e coloquei meu pau pra fora da calça e comecei a me masturbar e gozei quando meu irmão esporrou abundantemente na boca e na cara do meu vizinho mais novo. Em seguida, o garoto se levantou e meu irmão começou a beijá-lo e a lamber a porra em seu rosto, voltando a beijá-lo, e repetindo esta ação até limpar todo o rosto do vizinho e beberem juntos a porra. Meu pau continuava duro, observando os dois. De repente, senti algo encostar na minha bunda; quase morri de susto: era o meu vizinho mais velho, com a calça arriada e o pau duro pra fora, encostando em mim. Segurou-me, tapou minha boca com a mão para eu não fazer barulho e ficou me encoxando, enquanto observávamos os nossos irmãos se beijando. Quando meu irmão se curvou contra a parede e deu o cu pro meu vizinho mais novo comer, seu irmão encostou-me também à parede lateral e foi metendo sua rola melada em mim. Ai, que delícia sentir pela primeira vez na vida uma rola fodendo o nosso cu, ao mesmo tempo em que olhava meu irmão sendo fodido também. Eu podia sentir o pau do meu vizinho deslizando dentro do meu cu, entrando tudo, saindo e voltando a entrar de uma vez, em estocadas firmes. Meu irmão, de olhos fechados, parecia também estar curtindo muito uma rola no cu; seu pau estava novamente imenso e duro, pingando porra. Estava tão gostoso e me dando tanto prazer aquilo que estava acontecendo, que não consegui segurar um gemido alto, no qual exclamei: “Ai, que delícia!” Antes que o meu vizinho pudesse tirar o pau de dentro de mim, meu irmão e o nosso vizinho mais novo vieram na nossa direção e nos flagraram transando. Claro que, no tesão do momento, apesar de termos ficado muito sem graça, resolvemos assumir nosso prazer em estar com homens e não com mulheres. E já que descobrimos entre irmãos do que gostávamos e estávamos sozinhos no sítio, fomos para a beira da piscina e, completamente nus, continuamos a transar. Meu irmão sentou-se à beira da piscina e o meu vizinho mais novo entrou na água e, de frente para o meu irmão, reiniciou a chupada da sua rola imensa. Eu deitado de costas numa espreguiçadeira de madeira, com as pernas levantadas apoiadas nos ombros do meu vizinho, era fodido na posição de frango assado, tendo à vista o imenso caralho do meu irmão sendo gulosamente sugado pelo garoto. Meu irmão, enquanto era chupado, olhava para mim, visivelmente apreciando ver seu irmãozinho ser comido pelo amigo. Devolvendo seus olhares, eu mordia meus lábios e passava a língua por eles, intercalando meu olhar entre os olhos e o pau do meu irmão. E ele percebeu logo o que eu estava desejando. Puxou o meu vizinho mais novo para fora da piscina e o fez chupar meu pau, enquanto eu era fodido pelo seu irmão; e colocando-se ao meu lado, em pé, meu irmão abaixou-se um pouco e ofereceu-me sua maravilhosa rola para chupar. Que delícia!!!!! Mal cabia em minha boca! E que sabor!!! Meio salgado e picante, irresistível!!! Meu irmão ficou com tanto tesão por ser chupado por mim que não demorou muito para encher minha boca de porra. E eu, assim que ele gozou, gozei também na boca do meu vizinho mais novo, que mostrou a cara e a boca esporrada ao irmão mais velho, que acabou gozando dentro de mim. O mais novo aproveitou que o irmão saiu de dentro do meu cu e meteu seu pau em mim, socando repetidamente, até que gozou também. Permanecemos caídos onde ao lado da piscina até recuperarmos as nossas forças. Então, começamos a conversar e a revelar nossas preferências e como tudo aquilo havia sido tão bom, embora nem sequer tenhamos planejado. Entramos na piscina e ficamos brincando, até que o meu vizinho mais novo abraçou o seu irmão e eles começaram a se beijar. Meu irmão, vindo por trás de mim abraçou-me também e puxou minha cabeça para trás, enfiando sua língua na minha boca; virei-me para ele, abracei-o com os braços e com as pernas, segurando-me totalmente nele, enquanto nos beijávamos e eu sentia sua rola dura no meio da minha perna, roçando meu cu. “Só falta você!”, eu disse ao meu irmão. Ele entendeu o que eu estava dizendo e, puxando-me pela mão, levou-me para fora da piscina. Sentou-se numa cadeira e fez-me sentar em seu pau, de frente para ele, de modo que podíamos continuar a nos beijar e a nos abraçar. Meus vizinhos saíram da piscina e fizeram o mesmo: irmão mais velho sentado e o mais novo cavalgando. Passamos o resto da tarde transando e trocando de parceiros, chupando um o pau do outro, fazendo trenzinho, bebendo porra, beijando e lambendo nossos corpos, descobrindo cada ponto de prazer em nossos corpos. Embora a gente transe sempre a quatro e em casa tanto eles quanto nós continuemos a curtir a nossa relação incestuosa, nos assumimos como namorados: meu irmão mais velho e o meu vizinho mais novo, eu e meu vizinho mais velho. Deixem seus comentários. a opinião dos leitores é muito importante pra mim. Meu email: jjnilson@outlook.com

quinta-feira, 30 de julho de 2015

PERDENDO AS PRGAS DO CU..

Ola caros leitores. Esse será o meu primeiro conto aqui e espero que gostem. Há algum tempo venho lendo os relatos aqui e isso me enche de tesão, pois sou um cara muito safado que curte muito o sexo de todas as formas. Só não curto sadomasoquismo, mas de resto o que vier eu costumo topar, lógico que com um certo limite. Sou um cara maduro, já com meus 44 anos, sou moreno claro, cabelos e olhos castanhos claros, 1.84cm 90 kg, um pouco acima do peso, uma leve barriguinha de cerveja, nada que não me atrapalhe a me divertir. Sou um cara discreto, curto mulher, mas a minha preferencia são os machos. Com meus 11 anos descobri a masturbação e de lá para cá nunca mais parei. Adoro me masturbar. Bater aquela punheta na hora que me da tesão. Após descobrir a masturbação comecei a brincar de troca troca na rua onde eu morava com os outros moleques da minha faixa de idade e também comece ia investir nas menininhas. Com as meninas ficava apenas no roça-roça mesmo nas brincadeiras de papai e mamães, a famosa brincadeira de médico onde na hora de examinar metia o dedo na bocetinha delas e algumas mais atiradinhas até chupava meu pintinho. Com os meninos a coisa já era mais quente mesmo. Brincavámos de ficar sarrando um no outro. Nunca houve penetração da nossa parte, mas um chupava o outro. Nessas de chupar aos 12 anos bebi meu primeiro leitinho de pica. Ele já tinha 14 anos e eu ainda não gozava propriamente, eu senyia aquele calafrio e saia somente uma aguinha. acho que gozei mesmo com meus 13 anos. Vamos ao conto. O tempo foi passando e as brincadeiras foram passando, até que chegou a um ponto que mais ninguém brincava de troca troca. Mas eu sempre continuei com o desejo de chupar um pau e botarem para chupar o meu. Quando eu estava com meus 16 anos nos mudamos para um bairro mais movimentado e fomos morar em uma vila e foi la que tudo aconteceu. Minha mãe é dona de casa e meu padrasto trabalhava o dia inteiro, eu era o mais velho de três irmão. Meus irmão estudavam na parte da manhã e eu ja estudava a noite, pois estava cursando o antigo 2º Grau. nesta vila morava um casal, que de imediato fez amizade com a minha mãe, principalmente a dona Angela, elas são amigas até hoje. Esse casa tem um casal de filhos, e foi com o Rafael que tudo aconteceu. O Rafael era um cara de seus 19 anos, branco, corpo peludo, pernas grossas de jogar futebol, olhos claros e cabelos aloirados e um pua de seus 20cm e grosso de chapeleta vermelha que mais parecia um cogumelo. Quando eu vi o Rafael pela primeira vez meu cu piscou e meu coração disparou e fiquei de pau duro olhando para ele. A nossa amizade foi crescendo, aos poucos, afinal eu era o único que berava a sua idade na vila o restante era tudo moleque de seus 10 a 13 anos. O Rafael trabalhava em uma oficina mecânica de um amigo de seu pai e estava sempre sujo de graxa. Como disse eu estudava a noite e sempre chegava em casa por perto das 11 da noite e virava e mexia via o Rafael dando uns amassos em alguma menina no portão da vila. Eu passava dava boa noite e entrava pra dentro de casa e ia bater uma me imaginando no lugar da garota. Até que uma noite ao chegar ele estava sentado em um banco que havia na vila sozinho e fumando um cigarro. Parei perto dele e o cumprimentei e sentei ao seu lado e começamos a conversar. pela primeira vez experimentei cigarro. Papeamos bastante naquele dia e depois de um tempo entrei. Na semana seguinte numa sexta feira o encontrei novamente sozinho no banco e parei para conversar. Ficamos conversando e o assunto acabou indo parar na sacanagem e ele me contou que estava namorando uma menina e que ela não queria dar para ele pois era virgem e queria se casar assim e que ele já não aguentava mais de tanto bater punheta e que ele realmente queria era meter em uma boceta. Na hora não sei o que me deu que falei: Não posso te ajudar, pois não tenho boceta só cu. Ele olhou para mim com cara de safado e falou; Sem problemas, cu serve. Fiquei sem graça pois só ai percebi que tinha falado merda. E fiquei mais sem graça ainda e sem ação quando ele pegou no pau e me mostrou. Vi um volume por cima do short dele e fiquei boquiaberto com o volume que ele me mostrava, afinal eu ainda estava em fase de desenvolvimento e o meu pau na época media somente 15cm e não era grosso. Hoje tenho 18cm e de grossura rasoável. Fiquei olhando para o pau dele até que ele falou: Se quiser pode pegar. Meio sem jeito, acho que com vergonha, mas com o tesão a mil, peguei na pica por cima do shorte e senti aquela grossura pulsar em minhas mãos. Fiquei massageando o pau até que ele perguntou se eu queria chupar. balancei a cabeça confirmando e ele se levantou e me levou para sua casa. Fomos direto para os fundos de sua casa onde ficava o seu quarto, ele tinha um quarto com banheiro independente da casa nos fundos do quintal. Ao entrarmos ele já foi pondo pau para fora e me mandou chupar. Ajoelhei na sua frente e cai de boca naquele pau lindo, gostoso, maravilhoso tudo de bom e matei a minha saudade de chupar uma pica, coisa que não fazia desde os meus 14 anos de idade. Depois deu uns 5 minutos chupando ele se tremeu todo e soltou um jato de porra na minha boca que fui engolindo tudo. Foram vários jatos, muita porra gostosa, grossa que eu não desperdicei nem uma gota. Após gozar ele me levantou eu me falou que nunca tinha recebido uma chupeta tão boa, que as minas que ele já pegou não gostava de chupar e as que chupava não deixava gozar na boca e me deu um beijo. Pela primeira vez beijei outro macho na boca. Com o beijo o pau dele subiu novamente e ele disse que queria comer o meu cuzinho. Eu disse que daria se ele metesse bem devagar e com calma pois eu nunca havia dado e que a única vez que tentei doeu muito e eu desisti. Ele prometeu ser bem carinhoso e realmente foi. Tiramos toda a roupa e ele me deitou em sua cama, me beijando, me acariciando, me fazendo relaxar, pois eu estava completamente tenso mesmo querendo dar eu não conseguia relaxar, e só relaxei, quando ele meteu a língua em meus peito, nossa levei um choque elétrico de tanto tesão que senti e ele percebendo se concentrou ali chupando hora um hora o outro me deixando completamente mole e entregue a ele. Eu estava deitado de barriga pra cima ele por cima de mim me chupando os peitos e me beijando, assim mesmo ele levantou as minha pernas pois em seus ombros encostou a pica na portinha do meu cu e foi forçando. Ao mesmo tempo que ele forçava a entrada ele me beijava e eu estava completamente relaxado. Quando ele acertou a entrada e a cabeça passou soltei um suspiro de tesão e um pouco de dor. Ele parou com a cabeça do pau dentro do meu cu e me du um beijo me fazendo relaxar e esquecer a dor até que eu pedi que ele metesse todo o pau dentro de mim. Ele só parou quando não tinha mais nada para enfiar. Estava eu alí com 19cm de pau dentro do meu cu, com um macho que meteu em mim arrebentando as pregas do meu cu e que não me fez sentir dor. Ele me comeu de tudo quanto foi jeito. De frango assado, de quatro, em pé, de conchinha até que ele disse que iria gozar e encheu meu cu de leitinho. Ficamos ali parados com ele todo dentro de mim se tremendo todo e gozando bem gostoso em me fez gozar muito com o seu pau enterrado em mim. Foi muito bom perder as pregas do cu para o Rafael. Ele ainda me comeu por uns 5 anos até que eu me mudei de lá e ele se casou e foi morar em outro estado pois ele passou para um concurso estadual. E foi assim meus queridos que perdi as pregas do cu. Desculpe se ficou um pouco grande mas tentei ser fiel ao que aconteceu e queria também me apresentar a vocês. Espero receber criticas e notas para eu poder continuar a postar as minhas aventuras sexuais aqui e meus rolos amorosos. Estou solteiro e se vocÇê que gosta de comer um cuzinho e quiser comer o meu deixe um contato. De preferência que seja do Rio de Janeiro.

quarta-feira, 29 de julho de 2015